19.9.11

Começando a Correr - Tirando Dúvidas

Saiba mais sobre alguns tópicos usados nos treinos, para que você possa entender melhor o "mundo da corrida". Dicas simples e práticas:

  • Planilhas de Corrida - Entenda uma planilha
Para que o corredor saiba se está no ritmo correto, sempre junto das planilhas estão as legendas, como abaixo:

ML = Ritmo muito leve (abaixo de 50% FC Máx)
LE = Ritmo leve (65% a 70% FC Máx)
MO = Ritmo moderado (75% a 80% FC Máx)
FO = Ritmo forte (85% a 90%FC Máx)


     (Imagem: site O2 por Minuto)

Nos casos como: 2x (2 km LE/ 2 km MO) 2 km LE, treino da segunda-feira da primeira semana da planilha acima, o atleta repetirá por duas vezes a sequência: 2 km em ritmo leve e 2 km em ritmo moderado e, depois de completada esta parte, fará mais 2 km em ritmo leve, totalizando assim 10 km.

Fica claro que, como dito anteriormente, em cada dia é feito um tipo de treino específico. Outro fator importante a se destacar é a questão do descanso, que sempre deve estar presente em qualquer treinamento.

  • Sobre a Frequência Cardíaca:

É comum surgirem para os corredores, principalmente pelo crescimento da Internet como difusora do esporte, algumas fórmulas matemáticas que servem para calcular a frequência cardíaca máxima, como a 220 – idade = FCMáx. O uso delas, contudo, não é indicado, já que cada pessoa possui um organismo diferente e o resultado obtido pode não condizer com a realidade.

“O melhor mesmo é saber como funciona seu corpo individualmente, pois esta fórmula (dos 220 – idade) foi criada para ser usada de uma forma generalizada, ou seja, para a população em geral, abrangendo, na grande maioria, pessoas sedentárias”, afirma Adriano Bastos, atleta de elite e diretor técnico da Adriano Bastos Treinamento Esportivo.

  • O Frequencimetro:


O frequencímetro auxilia no monitoramento dos batimentos cardíacos além de ajudar na melhora do desempenho e tornar a prática do esporte mais segura.

É um grande aliado para que o corredor não ultrapasse os limites em treinos e provas e para que corra na intensidade certa, evitando um desgaste desnecessário ao organismo. Os que correm sem o aparelho, sobretudo em treinos e provas longas, muitas vezes sentem-se muito bem em um determinado ritmo, mas não sabem se estão ultrapassando seus limites cardíacos e só sentirão mais para frente, quando vier a fadiga.
  • Cuidados:
- Quando o corredor opta por seguir as planilhas que encontra em revistas ou sites especializados, é importante que leia atentamente as orientações do treinador que as fez e julgue se está apto a segui-las.

- Utilize exatamente os volumes e intensidades propostos. “Se não obter o resultado esperado, o ideal é procurar alguém que possa verificar todas as variáveis de treinamento e aplicar as modificações necessárias”.
- Mesmo que o exame já tenho sido feito e você saiba exatamente como funciona sua frequência cardíaca, alguns aspectos podem fazer com que os batimentos se alterem, como estresse, má alimentação e sono irregular.

ENJOY LIFE

(dicas do site: http://o2porminuto.uol.com.br/)

Nenhum comentário:

Postar um comentário